RSS

REVISTA TRAPICHES

16 nov

porto07.jpg

1) Trapiches é o primeiro produto do Projeto Macabea.

Trata-se de uma revista digital que tem como objetivo aglutinar novos criadores de todo o Brasil, o que inclui escritores, fotógrafos, artistas plásticos, jornalistas, etc.. Trapiches pretende, ainda, fazer uma cobertura cultural abrangente, que não se limita aos produtos culturais hegemônicos (livros, CDs e filmes), mas sim e sobretudo à manifestações culturais locais. Exemplos: aquela festa do divino, aquela casa de cultura que o prefeito prometeu e não saiu, aquele cinema que está morrendo, aquele bloco de carnaval que é histórico, aquele conjunto de casarões do tempo do café, aquela fazenda histórica, aquele poeta que nunca publicou ou ainda é desconhecido, etc, etc,…

 

2) Para que ganhe dinamismo, Trapiches terá 7 editorias principais que serão tocadas pelos coordenadores de suas respectivas áreas do Projeto Macabea. São as editorias e os

editores: 1) Literatura (Karla), 2) Artes Plásticas (Ale), 3)Reportagem (Afonso), 4) Acervo (Alan), 5) Produção (Jerico), 6) Foto  e Acervo (Renato), 7) Cybercultura e Cinema (Thiago). Me perdoem se esqueci alguém.

 

3) A edição final de Trapiches ficará sob meus cuidados e a arte gráfica será feita por Marco Vergotti e Alexandre.

Elaborarei junto com Bela linhas gerais de um Manual de Redação e de um Modo Trapiches de Fazer Reportagens para que  revista tenha unidade em seu conteúdo. Aviso  a quem não está acostumado com a área: texto de jornalismo não é texto artístico, é passível, de corte, reordenação, nova titulação, etc.

 

4) Da  proposta editorial. Como Trapiches significa “mercado” ou “armazém” teremos a criação gráfica baseada numa venda de interior, com seus chapéus, fumos e havaianas pendurados. As colunas terão nomes alusivos ao tema. São elas. Perfumaria (Poesia), Conservas (Crônicas),  Grãos (Contos), Cristais (artes visuais), Tapeçaria (artes plásticas), Lataria (Televisão), Boneca de pano (teatro), Secos e Molhados (música), Olho mágico (HQ e cinema). Posso ter esquecido alguma, mas é para vocês terem uma idéia.

 

5) Trapiches será uma revista quinzenal feita por duas equipes distintas de repórteres e colaboradores, ainda a ser definida.  Haverá sempre colaboradores de fora da equipe Macabéa e poderá haver gente já com projeção em seu meio.

 

6) Trapiches terá uma Blogoteca com blogs dos participantes de Macabea e blogs em destaque na net.

 

7) Trapiches terá entrevistas, matéria da quinzena e colunas e suas seções.

 

8) Cada nova edição terá uma capa, como revista impressa, para dar movimento ao site.

 

9) Além das edições referidas, Trapiches terá filiais. As mesas coordenadorias enviarão destaques da agenda cultural de capitais diversas. Como precisamos começar com uma estrutura enxuta, sugiro que sejam 4 a princípio: São Paulo, BH, Salvador e Porto Alegre.

 

10) Trapiches é destinada a um público a  partir de 25 anos, que se interessa por arte e cultura. Esse público não existe? Sai na rua e lamente a falta de uma revista de cultura abrangente pra ver como ele existe. Um exemplo de revista assim? A falecida Palavra, editada por Ziraldo em BH. Quem viu sabe muito bem como seria esse enfoque.

 

Bem, essas são as linhas gerais do projeto de Trapiches.

Mais uma vez perdão peã correria ou se esqueci de colocar algo. Dúvidas poderão ser sanadas na reunião de hoje.  Estou sempre aberto e à disposição para críticas e sugestões.

Gente, revista é projeto coletivo, não se acanhem.

 

Beijos e obrigado, Márcio Dal Rio – o prefeito.

 

Márcio Dal Rio Pinheiro

Jornalista

Anúncios
 
5 Comentários

Publicado por em novembro 16, 2007 em Uncategorized

 

5 Respostas para “REVISTA TRAPICHES

  1. Cris Caetano

    novembro 17, 2007 at 8:51 pm

    Olá! Vim parar aqui por conta do blog do Carlos (Beco dos Bytes): li o comentário sobre o projeto Macabéa e não resisti à curiosidade.
    Achei hiper interessante e entendi tudo, mas como sou do Rio não resisto em te fazer a pergunta: por que o Rio de Janeiro ficou excluído desta escolha enxuta das capitais? Há um tempo “as coisas” por aqui não andam nada bem, mas estamos assim tão mal com relação à projetos e novidades em produtos culturais? É mesmo curiosidade de minha parte…
    Um abraço

    P.S.: E depois, se me premitires, adorarei fazer publicidade da Revista Trapiches no meu blog. 🙂

     
  2. Cris Caetano

    novembro 17, 2007 at 8:52 pm

    permitires…

     
  3. cackau Loureiro

    dezembro 31, 2007 at 2:14 am

    o Café com Creme também apoia essa ideia, e está a disposição para divulgação e colaboração do projeto em BH, junto com o resto da turma mineira daqui, Alê Quites, Lenjob e Ana.

    Abraços e sucesso.

     
    • Pokann

      agosto 16, 2015 at 3:22 pm

      Cackau! To a sua procura amiga

       
  4. PAm Orbacam

    março 1, 2008 at 4:37 pm

    Saudações!
    Desculpem minha franqueza, mas se estamos engrossando o caldo da cultura, arte e educação, é preciso que fiquemos atentos aos erros de digitação e eventuais erros linguísticos.
    Me incluo nessa.
    Creio que seja primordial, em um projeto sócio-cultural-artístico-educacional zelarmos pela nossa língua e ficarmos atentos aos eventuais erros… Sabem, aquela coisa de “xi, deu branco! como é que se escreve mesmo tal palavra?” Acontece com todo mundo.
    Só um toque,
    abraços literários carinhosos,
    PAm Orbacam

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: